Quem ama conversa

Já diria o dicionário, que a palavra diálogo pode ser definida como conversa entre uma ou mais pessoas e/ou discussão ou negociação entre duas ou mais partes, geralmente com vista a um acordo. Pois bem, a minha única dúvida é o porquê as pessoas evitam conversar, negociar, discutir sobre suas vidas sexuais! Quando pretendemos manter ou estabelecer um relacionamento duradouro, real, gostoso e quente precisamos conversar. E o diálogo é algo que acontece entre duas pessoas. Se uma só falar, vira um monólogo – logo não há relacionamento.

Minha função enquanto sexóloga é a de esclarecer sobre os benefícios de uma conversa boa, limpa e bem humorada (não confunda bom humor com riso frouxo). Há alguns dias eu ouvi que “ninguém gosta de falar a verdade por que as pessoas se magoam escutando”. Então, eu pré-suponho que você casa iludida com a imagem que foi vendida – e que na verdade não lhe será entregue. E então, o inevitável acontece: brigas, lamentações, frustrações, separações. Não deu no mesmo? Você não ficou magoado e decepcionado com a situação que foi colocada? Não é melhor conversar e ser franco (a) ao invés de iludir a outra parte? Ninguém muda da “noite para o dia”. E em alguns casos, “pau que nasce torto nunca se endireita”. Por mais que eu saiba que devamos acreditar nas mudanças das pessoas é certo que o fator cultura e credos familiares são muito fortes.

Eu gostaria de entender o porquê de não conversarem sobre o problema? Por que não discutem o tema? Será que hoje em dia as pessoas não sabem conversar sem deixar virar disputa? De que no campo amoroso não há ninguém melhor do que o outro?
Aprenda a conversar, a expor suas dúvidas e medos. Seja humano. Peça reciprocidade nos atos e sentimentos. Entenda que as pessoas têm limitações, e às vezes elas deixam de fazer algo, simplesmente por não sabem por onde começar. O pior é que às vezes deixamos de fazer ou falar algo pela tão conhecida “zona de conforto”. Ninguém está exigindo perfeição. O que se pede é um pouco de amor e se vier respeito junto, ficará incrível! A cumplicidade e a harmonia nascem da convivência e da observação mutua dentro do casamento (seja ele no papel ou pela escolha). Você tem a oportunidade de ser livre dentro de um relacionamento. Basta escolher a pessoa certa. E esta escolha deve ser feita antes de firmar compromisso e não depois. E ser livre não tem conotação pejorativa ou libertina. Mantenha seus amigos e familiares queridos por perto – saia com eles para algum programa legal sem a obrigatoriedade de levar o marido (ou esposa) junto. Isso é viver e ter a certeza de que intimidade é algo fixo e conquistado dentro do relacionamento.